Adega

Tendências do mundo do vinho para 2021

Por: Redação
bottles-of-red-wine-in-a-store.jpg
Vinhos: o consumo de vinho aumentou muito durante a pandemia . Foto: B. Imagens.

Após o ano atípico que foi 2020, 2021 já iniciou com boas noticias que vieram para alegrar um pouco a população. E tudo que é bom é motivo para se comemorar, e nada melhor que um bom vinho para regar momentos de alegria e prazer. Vinícolas do Velho Mundo vem se adaptando ao mercado e mantendo sua qualidade já comprovada, as do Novo Mundo, se reinventando e evoluindo a cada dia em busca de novos mercados e novos apreciadores, a cada dia rótulos vem surgindo. E como não podia ser diferente, nós da Revista Aroma, ouvimos especialistas para saber o que podemos esperar para 2021.

Segundo o sommelier Rafael Santos Martins (@vinhodosommelier) 2020 foi um ano totalmente diferente quem diria que uma pandemia iria aumentar o consumo de vinhos no Brasil, segundo ele conseguimos, depois de anos, passar a média de 02 litros per capita de vinhos. Acredito que o mercado irá crescer mais ainda em 2021. Quanto mais essa média crescer melhor para todos pois assim teremos mais vinhos chegando em nosso país e, com certeza, os vinhos brasileiros que já ganharam seu espaço em 2020, devido ao dólar em alta os brasileiros continuarão dando chance aos nossos vinhos e tem surpreendido muitas pessoas com a qualidade dos rótulos. Só no Brasil já passamos de 800 produtores de vinhos, que vão dos famosos vinhos de garage chegando as grandes marcas do sul e até mesmo no Nordeste. Um outro destaque para o ano são as degustações on-line ou presenciais que tendem a crescer cada vez mais. As confrarias são um modo diferente de você aprender sobre vinhos e no ano de 2020 elas ganharam a versão on-line e tiveram muitos adeptos nas degustações, workshops e aulas no mundo virtual.”

Rafael Martins 02.jpg
Rafael dos Santos Martins aposta na alta dos vinhos nacionais. Foto: Arquivo Pessoal.

Para o australiano Andrew Crawford, especialista e dono, junto com sua esposa, da importadora Wines4u (@wines_4_u), cada vez mais pessoas vem descobrindo a beleza e a originalidade dos vinhos feitos por cultivadores da terra, de todo o mundo! Segundo ele, os vinhos feitos naturalmente que são o melhor espelho da terra que o produz. “E essas pessoas estão bebendo vinhos melhores, ao invés de mais vinhos”, diz. Ainda segundo Crawford, a Espanha está surpreendendo, É tempo de mudarmos nossa percepção do vinho espanhol sendo pesado e amadeirado. Teremos alguns maravilhosos vinhos elegantes naturalmente produzidos para mostrar muito em breve!".  Quanto à tendência ele nos diz: "Eu penso que é mais uma esperança do que uma tendência... Rosés de alta qualidade! Vinhos rosés podem ser verdadeiros vinhos de terroir, e podem oferecer a complexidade dos vinhos tintos com um vinho muito mais adequado ao clima no Brasil. Nós provavelmente bebemos muito mais rosé do que branco lá em casa, com os tintos vindo em terceiro."

Adrew Crawford.jpg
Andrew Crawford aposta nos espanhóis e nos vinhos de pequenos produtores, mais artesanais. Foto: Arquivo Pessoal.

A sommelière,  wine planner e jornalista Andreia Martins (@mesa82_) nos conta que em relação aos negócios, no mercado nacional a grande expectativa na verdade, é manter o consumidor brasileiro interessado no vinho. “Com a pandemia, o consumo da bebida aumentou muito, conseguimos conquistar novos consumidores e o desafio agora é manter esse interesse”, destaca. A Wine Intelligence, que avalia o mercado global de vinhos, aponta que a tendência é que as vinícolas criem relações diretas mais significativas e duradouras com suas bases de consumidores. Sobre os vinhos em si, ela diz que uma tendência é que o Brasil aposte mais ainda em mercados como o argentino e o chileno, por exemplo. O Brasil se tornou o maior mercado consumidor de vinho chileno no mundo em 2020. Foram US$ 148 milhões de vinhos importados entre janeiro e outubro de 2020, segundo a ProChile Brasil. Em 2020 o vinho nacional ganhou muito espaço na adega do consumidor brasileiro. Então há uma expectativa de que isso vá se consolidando cada vez mais. Houve um aumento de 27,8% no consumo de vinhos nacionais, segundo dados da Organização Internacional de Vinícolas e Vinhos – OIV”. Já em relação a estilos, aproveitando o verão, o consumo de rosés e espumantes deve seguir em alta, estilos que ganham cada vez mais o gosto do brasileiro", afirma ela.

Sommeliere Andreia Martins (4).jpg
A sommelière e jornalista Andréia Martins aposta na evolução do mercado em 2021.
Foto: Arquivo Pessoal.

Agora é só escolher o seu vinho e brindar as alegrias, conquistas e vitórias nesse ano que está apenas começando.